DOC abre a exposição “Arqueologia de Ficções”, do fotógrafo Gilvan Barreto

DOC Galeria convida para abertura da exposição “Arqueologia de Ficções”, do fotógrafo pernambucano Gilvan Barreto. O trabalho remonta um território afetivo onde o real e o imaginário recriam memórias de sua infância ao lado dos pais, em Jaboatão de Guararapes [PE], apelidada de Moscouzinho, título do livro que apreenta este trabalho. Filho de militante de esquerda, o passado se apresenta nas imagens garimpadas no DOPS do Recife e nas caixas de fotografias de família, que sofrem intervenções do artista e do tempo.

DOC_GilvanBarreto_01

Para a curadora Georgia Quintas, a proposta visual de Gilvan Barreto reconsidera os termos do lembrar-se, recorre ao exercício processual de questões que vão além de buscar tão somente traços do passado, rastros políticos, visualidades religiosas-profanas. A disposição em inventar um universo outro, alimentado pela experiência do tempo, trouxe para Gilvan a fragmentação dos vínculos lineares da narração.

Nascido em 1973, ainda sob a ditadura militar no Brasil, Gilvan cresceu entre comícios e reuniões políticas dessa Rússia nordestina. Residindo no Rio de Janeiro há 9 anos, o fotógrafo resolve resgatar sua história em Moscouzinho motivado pela morte do pai.

Gilvan Barreto já trabalhou em jornais e revistas e atualmente dedica-se a projetos de documentação fotográfica. Além de Moscouzinho (Tempo d’Imagem, 2012), que ganhou menção honrosa no Concurso internacional Picture Of the  Year Latam 2013, lançou no início desse ano “O Livro do Sol” (Tempo d’Imagem, 2013). A obra “O Livro do Sol”, inspirada nos poemas de João Cabral de Melo Neto, traz imagens feitas durante uma viagem ao sertão nordestino, no verão de 2013, em meio a maior seca dos últimos 60 anos. O trabalho foi o grande vencedor do 12º prêmio FCW de Arte 2014, promovido pela Fundação Conrado Wessel, onde tenta mostrar a relação do homem com a natureza  no semiárido pernambucano. Em 2014 foi um dos contemplados pelo RUMOS Itaú Cultural com o projeto “Orquestra Brasileira de Fotografia”, um exercício criativo coletivo entre a fotografia e a música.

Serviço:

Arqueologia de Ficções _ Gilvan Barreto

DOC Galeria

Abertura: 5 de agosto, 19h30

Período: De 5 a 29 de agosto

Visitação: de seg a sexta das 10h às 13h e das 14h às 19h.

Endereço: Rua Aspicuelta, 662 – Vila Madalena, SP

contato@docgaleria.com.br  | 55 [11] 3938-2753

Informacões para imprensa:

namidia assessoria de comunicação

mercedes tristão | mercedes@namidiacom.com.br

55 11 3034-5501 | www.namidiacom.com.br

 

Saída Fotográfica Nikon “EU SOU TORCEDOR

A saída fotográfica Nikon “EU SOU TORCEDOR” é um tour fotográfico pela Vila Madalena, numa ação da Mostra Futebol BR e será guiado por Fernando Costa Netto, sócio da DOC Galeria, organizador da Mostra e conhecedor da história do bairro.

A ideia é unir a turma de 30 pessoas e caminhar cerca de uma hora pelo bairro fotografando alguns pontos que remeta ao tema da ação e os preparativos para o jogo do Brasil em 28 de Junho.

As inscrições já estão abertas, as reservas são gratuitas e as vagas, limitadas a 30 participantes.

Para garantir a sua inscrição, basta mandar seu nome completo, RG, telefone de contato e câmera que irá utilizar para o email contato@docgaleria.com.br.

Os participantes poderão usar o próprio equipamento ou, se preferirem, a Nikon disponibilizará alguns modelos de câmeras e lentes para serem usadas na captação das imagens durante o passeio. Para tanto, é necessário que tragam seus próprios cartões de memória SD ou XQD.

Para a retirada da câmera Nikon será necessário apresentar e disponibilizar o RG ou CNH original e assinar um termo de responsabilidade.

Até dia 3 julho, cada participante enviará de 3 a 5 fotos para o email contato@docgaleria.com.br. A DOC irá selecionar 30 imagens que farão parte de uma coleção virtual no site da galeria e no Facebook da Mostra Futebol BR.

A saída está marcada para 10h30, a partir da DOC Galeria. Pedimos que as pessoas cheguem meia hora antes.

A DOC Galeria fica na R. Aspicuelta, 662, Vila Madalena, SP.

Participe!

Saída Fotográfica Nikon EU SOU TORCEDOR
Quando: 28 de junho, sábado.
Briefing da saída: 10h
Saída: 10h30
Retorno na DOC: 12h
Vagas: 30 participantes
Inscrição: contato@docgaleria.com.br
Informações: [11] 3938-0130

Meio de milhão de likes na foto de @culafernandes

culaUntitled-1

legenda

A DOC Galeria está orgulhosa da fotógrafa Ana Carolina Fernandes [@culafernandes] que com esta imagem foi recomendada no Instagram mundial, atingindo quase meio milhão de curtidas. A foto faz parte da Mostra Futebol BR que acontece na Vila Madalena até 13 de julho com 25 exposições. A DOC representa diversos trabalhos da Ana Carolina. Esta e outras imagens estão à venda na Galeria. Para informações sobre a coleção completa, tamanhos e valores: contato@docgaleria.com.br [11] 3938-0130.

Mostra Futebol BR, de 3 de junho à 13 de julho

DOC Galeria abriu no último dia 3 de junho a Mostra Futebol BR, uma ocupação do bairro da Vila Madalena com fotografia do futebol brasileiro. Na DOC “Linha de Campo”, de Rogério Reis, “Look de domingo: boleiros”, de Rodrigo Lôbo e uma coleção especial desenvolvida em parceria com a COMPOTA. No muro em frente a galeria “Prainha” da Ana Carolina Fernandes.

Retire seu catálogo e mapa na DOC Galeria e visite as 25 exposições:

bxMAPA P FACE 1

Alex Almeida [loja Flávia Aranha - R. Aspicuelta, 224. Seg a sexta, das 10h às 19h. Sáb, das 10h às 18h. Tel: 3031-1703]

Alisson Gontijo [Coletivo de Ideias e Cultura - R. Mourato Coelho, 1017. Foto sobre portão, disponíve 24h para visitação.]

Ana Carolina Fernandes [Aspicuelta 663. Foto sobre muro autorizado, disponível 24h para visitação.]

Araquém Alcântara [restaurante ID:340 - R. Girassol, 340. Foto sobre muro autorizado, disponível 24h para visitação.]

Bruñel Galhego [loja Fast Frame - R. Fradique Coutinho, 953. Seg a sex, das 9h às 19h. Sáb, das 10h às 14h.Tel: 11 3034-2920]

Caio Vilela [restaurant Banana Verde - R. Harmonia, 278. Ter a sex das 12h às 15h30. Sáb, das 12h às 23h. Dom das 12h às 16h30. Tel: 11 3814-4828]

Daniel Kfouri [oficina FF Motorcycles - R. Mourato Coelho, 1325. Seg a sex, das 9h às 19h.Sáb, das 9h às 16h.Tel: 11 2936-0892]

Henrique Manreza [café Les Delices de Maya - R. Mourato Coelho, 1044. Seg a sex, das 10h às 18h30.Tel: 11 3813-3498]

João Machado [padaria Le Pain Quotidien - R. Wisard, 138. Seg a sáb, das 7h às 21h; dom e feriado, das 8h às 20h. Tel: 11 3031-6977]

Jonas Tucci [loja Agé Presentes - R. Fradique Coutinho, 1111. Seg, das 11h às 18h.Ter a sex, das 10h às 20h. Sáb, das 10h às 19h. Dom e feriado das 13h às18h. Tel: 11 3812-1910]

Jorge R. Jorge [Girassol 326 - Foto sobre muro autorizado, disponível 24h para visitação.]

Leo Lara [Marcenaria Baraúna - R. Harmonia, 101. Seg à sex, das 9h30 às 18h30. Sáb, das 10h às 14h.Tel: 11 3813-3972]

Marcelo Pallotta [Postes pelas ruas do bairro – 24hs.]

Maurício de Paiva [loja My Fots - R. Aspicuelta, 216. Seg a sex, das 10h às 19h. Sáb, das 11h às 18h. Tel. 3297-5054]

Paula Marina [loja Amüse Food Store - R. Girassol, 223. Ter a quin, das 12h às 22h. Sex das 12h às 23h. Sáb, das 11h às 20h. Dom, das 11h às 15h.Tel: 2548-6505]

Renato Stockler [Nike 1994 - R. Fidalga, 274. Terça à quinta, das 13h às 22h. Sex e sáb, das 13h às 20h. Dom, das 12h às 20h.Tel: 2186-0000]

Rodrigo Lôbo [DOC Galeria - R. Aspicuelta, 662. Seg à sex, das 11h às 13h e das 14h às 19h.Sáb, das 11h às 15h. Tel: 3938-0130]

Rogério Reis [DOC Galeria - R. Aspicuelta, 662. Seg à sex, das 11h às 13h e das 14h às 19h.Sáb, das 11h às 15h. Tel: 3938-0130]

Rosa Gauditano [Ímã Foto Galeria. Rua Fradique Coutinho, 1239. Seg a sex, das 9h às 19h. Sáb, das 10h às 17h.Tel: 3816-129]

Tita Ponte [loja Luiza Perea - R. Girassol, 157. Seg a sex, das 10h às 19h.Sáb, das 10h às 18h.Tel: 3032-0136]

Tony Burns [Girassol 451 - Foto sobre muro autorizado, disponível 24h para visitação.]

Gol, uma coletiva [no restaurante RUAA - R. Mourato Coelho, 1168. Ter a qui, das 12h às 15h30 / 20h à 0h.Sáb, das 13h às 17h / 20h à 0h30. Dom, das 13h às 17h. Tel: 11 3097-0123] com: Alexandre Severo, Alexandre Urch, Antonio Emygdio, Gedeon Santos Filho, João Puerro Neto, Jonas Tucci, Jonne Roriz, Klaus Mitteldorf, Luiz Ricardo Breda, Marcos Gonçalves, Nicolas Camargo, Paulo Fridman, Penna Prearo, Ricardo Rojas,Roberto Wagner, Walter Ney e Wellington Fernandes.

Edu Monteiro lança o livro “Saturno” na DOC com exposição sobre o projeto.

No dia 6 de maio, terça-feira, a DOC lança do livro “Saturno” e abre a exposição homônima do artista plástico e fotógrafo Edu Monteiro. A publicação, um lançamento da Azougue Editorial, tem 134 páginas e traz uma encenação alegórica de um ser urbano e melancólico, que busca na natureza um lugar de catarse.

bxIMG_1625

© Edu Monteiro

Com o projeto, o gaúcho, radicado no Rio de Janeiro, encontra na natureza um espaço de possibilidades estéticas para estudar o sentimento de melancolia. As obras dialogam constantemente com psicanálise, filosofia e surrealismo.

As obras mostram ambientes naturais aparentemente deslocados do tempo e do espaço. Monteiro protagoniza algumas das imagens, usando um espelho como máscara, sem mostrar a fisionomia. “Quem disse que o autorretrato exige, necessariamente, um rosto?”, provoca. As fotos foram tiradas em locais distintos como Barbados, Buenos Aires, Rio de Janeiro, Ilha Grande e Farol da Solidão (vila gaúcha de 50 pescadores). “Saturno” divide-se em três estados de espírito: “Neblina cega”, “Olho de cão” e “Farol da solidão”.

A ideia para esse projeto surgiu durante o mestrado do fotógrafo pela UFF, quando cursou a disciplina “Arte e Psicanálise”, ministrada por Tania Rivera. Após estudar e se embasar em Freud e Lacan, Ribeiro partiu para a metáfora da máscara de espelho, uma alegoria para tentar compreender a complexidade da alma humana. No texto de abertura do livro, Rivera adverte: “a fotografia pode retratar cenas do mundo, ou pode, em sua face mais perturbadora, recortar o mundo de maneira fragmentária, sugerindo que ele seria uma enorme colcha de retalhos”.

A exposição Saturno traz uma encenação alegórica de um ser urbano e melancólico, que busca na natureza um lugar de encontro com ele mesmo. Trata-se de uma visão pessoal do fotógrafo Edu Monteiro sobre a melancolia. Com um conteúdo inspirado na psicanálise e no surrealismo e uma estética banhada na densa luminosidade com pitadas de ficção científica, o artista apresenta imagens que tem como objetivo ativar determinados fios de pensamento do espectador, para que ele, com suas próprias experiências e conteúdos psicológicos, possa investir nos seus significados pessoais.

Foram diversas viagens solitárias realizadas pelo fotógrafo durante os últimos três anos, em busca de lugares com forte potência “saturnina”. Locais como o Farol da Solidão, uma vila com cerca de 50 pescadores no extremo sul do país, vilarejos na serra gaúcha, Rio de Janeiro e arredores. Sempre munido de sua máscara de espelho Edu Monteiro faz paródia ao próprio ato de fotografar. Trata-se de um objeto adaptado com um complexo aparato tecnológico que possibilita ao artista se autofotografar a distância com total controle da cena, mesmo estando só, engendrando desta forma um universo próprio, através de seus autorretratos e os registros de viagem.

Saturno é o planeta mais distante e lento do sistema solar. É o deus romano do tempo. Símbolo da teoria da melancolia dos predestinados ao sonho profético no século XVII barroco. Inspiração para filósofos desde Aristóteles até Walter Benjamim, além de poetas como Carlos Drummond de Andrade e pintores que passam por Goya a Caravaggio. Parte desta mostra foi exposta em Krasnodar, na Rússia, em 2012, quando o fotógrafo foi finalista do prêmio internacional “Photovisa”. Esta montagem no Brasil tem a curadoria da psicanalista Tânia Rivera. A exposição já passou pelo Rio de Janeiro e Recife.

Edu Monteiro

Edu Monteiro nasceu em 1972 em Porto Alegre e vive no Rio de Janeiro desde 1998. Artista visual, trabalha com fotografia desde 1991. Possui mestrado em “Estudos Contemporâneos das Artes” pela UFF-RJ. É pós-graduado em fotografia pela Universidade Cândido Mendes-RJ e graduado em jornalismo pela Unisinos-RS.

Foi coordenador de fotografia na Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre. É sócio do estúdio Fotonauta desde 2001. Colabora para diversas revistas como a National Geograpic e diversas outras, além de ser curador colaborador dos ensaios fotográficos da revista +Soma-SP.

Em 2013 expôs Saturno, sua terceira individual na galeria do Ateliê da Imagem (RJ). Em 2012 foi finalista do prêmio internacional de fotografia Photovisa na Rússia com o ensaio Saturno. Em 2011, participou do FotoRio com a exposição individual Autorretrato Sensorial. Já participou de diversas exposições coletivas no Brasil

Serviço:

Lançamento do livro “Saturno” e abertura da exposição: 6 de maio.

Fotógrafo: Edu Monteiro

Visitação: de 6 de maio a 23 de maio.

Horário: de segunda a sexta, das 11h às 13h e das 14h às 19h

Local: DOC Galeria – rua Aspicuelta, 662, Vila Madalena, São Paulo

Informações: (11) 3938-0130

Web: docgaleria.com.br | edumonteiro.com

Informações para imprensa:

namídia assessoria de comunicação – (11) 3034-5501

Sebastião Rinaldi – sebastiao@namidiacom.com.br – Ramal 212

 

Grupo de estudos “Poéticas e filosofia da imagem fotográfica”, com Georgia Quintas

DOC abre inscrições para o grupo de estudos “Poéticas e filosofia da imagem fotográfica”.

O grupo de estudos Poéticas e filosofia da imagem fotográfica é dirigido para todos aqueles interessados em refletir sobre a fotografia como forma de pensar. O grupo tem como eixo programático linhas teóricas sobre o estudo da imagem com o objetivo de ampliar a percepção sobre a linguagem fotográfica. As aulas priorizam a reflexão dos discursos poéticos através do campo de análise das narrativas visuais. Tais abordagens visam ampliar a construção interpretativa de como nos relacionamos com a fotografia, assim como a produção de sentido sobre o fotográfico.

Primeiro módulo:

“O Desejo do Corpo na Fotografia”

A imagem do corpo sempre habitou a história da fotografia, sempre pertenceu a estágios de representações que vão além das aparências. O corpo – enquanto território de articulação de discursos por entre esferas de símbolos, poder, erotismo, sexualidade e identidade –, propõe no campo da linguagem fotográfica o adensamento dos domínios do desejo. Nesse caminho, o curso propõe a reflexão sobre as camadas filosóficas das várias metamorfoses pelas quais o corpo desejou expressar-se por tempos, memórias, posturas subversivas, ficções, performances e potências imaginárias através da fotografia.

Acreditamos que a dicotomia entre fragilidade e êxtase além de refletir contextos autorais e sociais, lance luz sobretudo para o que chamamos de empoderamento do corpo e sua consequente autonomia discursiva de problematizar o desejo.

© Edward Weston, Nude Floating, 1939

Edward Weston, Nude Floating, 1939

Georgia Quintas é professora e pesquisadora no campo da teoria, filosofia e crítica da imagem fotográfica.

Autora dos livros: Man Ray e a Imagem da Mulher – A vanguarda do olhar e das técnicas fotográficas (2008) e Olhavê Entrevista (2012).

DOC Galeria: quatro encontros com início no dia 31 de maio

Datas: Maio: 31; Junho: 7, 14 e 21

Horário: Aulas aos sábados, das 10h30 às 13h

Local: Rua Aspicuelta, 662 – Vila Madalena, São Paulo

Valor: R$ 460,00

Vagas: 12 vagas

Inscrição e Informações: contato@docgaleria.com.br – [11] 3938-0130

“Construção e acompanhamento de projeto fotográfico”, com Alexandre Belém.

Laboratório imersivo com Alexandre Belém na DOC Galeria. Inscrições abertas.

Os encontros têm como objetivo discutir o processo de articulação de ideias, conceitos, noções estéticas, referências e motivações sobre o fazer fotográfico. E, principalmente, acompanhar o desenvolvimento do trabalho visual do artista através de suas especificidades. Seja em projetos concebidos previamente pelo autor, seja para aqueles que experimentam suas imagens fotográficas e precisam orientar-se para o encaminhamento de sua produção.

Os encontros visam debater algumas categorias importantes para a reflexão acerca da construção narrativa. Nesse sentido, os encontros se concentram nas perspectivas poéticas e suas possibilidades de edição. Sendo assim, o curso fornecerá as ferramentas práticas para o autor refletir, desenvolver e concretizar o seu ensaio fotográfico.

A discussão sobre as imagens é a proposta principal para aclararmos tais pontos:

* O ensaio fotográfico: desenvolvimento prático e interpretativo;

* A fotografia como desejo de uma história;

* Estratégias de concepção narrativas;

* Realidades discursivas, edição criativa.

Dentro do plano de aulas, a pesquisadora e professora Georgia Quintas participará em quatro encontros e apresentará leituras e discussões para a reflexão e debate.

© Alexandre Belém

© Alexandre Belém

Doze encontros com início no dia 12 de maio – Aulas às segundas, das 19h30 às 22h

LOCAL: Rua Aspicuelta, 662 – Vila Madalena, São Paulo.

DATAS: Maio: 12, 19 e 26; Junho: 2, 9, 16 e 30; Julho: 7; Agosto: 4, 11, 18, 25

HORÁRIOS: segundas, das 19h30 às 22h

VALOR: 3 x de R$ 400,00

INSCRIÇÃO e INFORMAÇÕES: contato@docgaleria.com.br – [11] 3938-0130

DOC abre dia 1º de abril “No Chão”, de Bel Pedrosa

NO CHÃO - uma partitura no asfalto é o novo projeto que será exposto na DOC Galeria, de 1° a 25 de abril. A mostra, de autoria da fotógrafa Bel Pedrosa, reúne 17 trabalhos – em impressão fine art – que misturam elementos de pop art e geometria reconfigurada numa nova linguagem de signos e traços. São construções e colagens de fotos da sinalização de trânsito no asfalto de várias cidades. Tudo começou com um quebra-molas em Santiago do Chile e depois disso passou pelo Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo.

Nas obras, Bel Pedrosa fotografa decompondo a sinalização. A partir desse material, a artista as recompõe com intuito de produzir paisagens urbanas. Ciclovia, faixa de pedestre, pista exclusiva de ônibus e aviso de fiscalização eletrônica são elementos presentes, mesmo que não identificáveis. As imagens são agrupadas de acordo com a cor, a cidade e o bairro. O resultado são trabalhos geométricos e abstratos, com um quê de concretista e pop. A arte concreta e sobretudo o convívio com artistas neoconcretistas desde a sua infância marcaram a sensibilidade e afinaram o olhar de Bel Pedrosa para o geometrismo sensível. A exposição é uma coprodução com a galeria Briographica, de Mônica Vendramini e Janaína Torres.

© Bel Pedrosa

© Bel Pedrosa

Sobre Bel Pedrosa – Rio de Janeiro, 1962

Começou a fotografar nos anos 80. Foi assistente de Carlos Freire e fez estágio no famoso laboratório Publi’Mod Photo, em Paris. No fim dos anos 80, morando em São Paulo, trabalhou como repórter fotográfica no jornal Folha de S. Paulo até 1995, quando resolveu ser fotógrafa independente e se mudou para o Rio de Janeiro, onde vive até hoje. Trabalha para vários jornais e revistas brasileiros (Valor Econômico, Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, IstoÉ, Época, Carta Capital entre outros) e estrangeiros (El País, Le Monde, Liberation, The New York Times, Art Presse, Village Voice, Studio Voice, entre outros). Participou de mais de 20 exposições coletivas no Brasil, na  Europa e na América Latina. Realizou cinco individuais no Rio de Janeiro, Angola e Equador, além de fazer parte da Coleção Masp-Pirelli (2006) e ter fotos em diversas coleções particulares em diversos países.

SERVIÇO:

DOC Galeria apresenta: NO CHÃO

Fotógrafa: Bel Pedrosa

Abertura: 1/4, 19h30

Visitação: 2/4 a 25/4

Horário: de segunda a sexta, das 11h às 13h e das 14h às 19h

Local: DOC Galeria – rua Aspicuelta, 662, Vila Madalena, São Paulo

Informações: (11) 3938-0130
Informações para imprensa:

namídia assessoria de comunicação

marcia fonseca e mercedes tristão

Sebastião Rinaldi – sebastiao@namidiacom.com.br – Ramal 212

Telefone: (11) 3034-5501

Workshop mObgraphia, 12 de abril na DOC

Aberta as inscrições para o workshop mObgraphia, com Cadu Lemos. A proposta é desenvolver o olhar fotográfico e artístico em imagens produzidas e editadas em iPhones, iPads e aparelhos móveis do sistema Android, através de vivências. Aprofundar o conhecimento em captação de imagens, edição e uso de filtros. Promover essa nova linguagem da fotografia, da maneira mais acessível e divertida.

Conteúdo do curso: Breve histórico da fotografia móvel; Fundamentos de luz e composição; Conhecendo os aplicativos: câmeras, filtros e usinas de edição; Instalação, possíveis problemas e uso básico;Fluxo de trabalho, edição com snapseed, comentários e dúvidas.

paralax 2

© Cadu Lemos

mObgraphia é o nome criado por Cadu Lemos para definir a arte fotográfica e visual produzida por iPhone e outros aparelhos móveis. Nos cursos e oficinas presenciais, totalmente práticos sobre o reaprendizado do olhar fotográfico e as limitações que a fotografia com celular apresenta, a idéia é que a criatividade surja através do uso dos aplicativos, filtros, ferramentas e da história que cada participante pretende contar.

caduCadu Lemos [paulistano, criado em Brasília, nascido em 1962] teve a fotografia introduzida em sua vida nos anos 70 como aprendiz de Luis Humberto, fotógrafo, arquiteto e co-fundador da Universidade de Brasília. Premiado no concurso do IAB –Instituto dos Arquitetos do Brasil, logo na sua primeira exposição coletiva teve uma de suas imagensescolhida para ilustrar o anuário do IAB ao lado de Ed Viggiani, Milton Guran, Araquém Alcântara e outros grandes nomes da fotografia brasileira. Depois de um hiato de duas décadas trabalhando nas áreas da música e publicidade, ingressou no mercado financeiro como executivo, aprendizado que lhe trouxe visões múltiplas. Em 2007, retornou pelo caminho do digital com a mObgraphia, uma forma de definir algo que é apenas o uso de uma nova ferramenta para a arte da fotografia.  De forma autodidata, estudou e se aprofundou nos aplicativos, filtros, ferramentas, técnicas e linguagens. Também leciona e atua como coach e consultor de trabalho em equipe no mundo corporativo [tribalcorp.wordpress.com e formularental.com.br] aplicando a fotografia em workshops, vivências e treinamentos.

Informações:

Workshop: mObgraphia | Ministrado por: Cadu Lemos

Data: 12 de abril | Horário: das 10h às 14h | Carga horária: 4h

Número de vagas: 15 | Valor: R$ 240.00 | Pagamento: depósito, débito ou crédito

Inscrições: contato@docgaleria.com.br | Contato: [11] 3938-0130

Local: DOC Galeria | Endereço: Rua Aspicuelta, 662, Vila Madalena, São Paulo

Terça, 18, abertura da exposição do Rally Nokia LUMIA

DOC Galeria abre terça, dia 18, a partir das 19h30, a exposição dos vencedores do Rally Nokia LUMIA. Nas paredes da galeria da Vila Madalena 15 fotos selecionadas entre as centenas captadas pelas 3 equipes vencedoras das 10 que participaram da ação. Também uma imagem de cada um dos líderes: @cesinha, @theorocha, @aurch, @ovidio001, @fabsgrassi, @juanesteves, @ericohiller, @sardinha17, @rodrigobw, @rickyarruda, . Total de 25 fotografias. Relembrando o #rallynokialumia é uma ação da 5ª Mostra SP de Fotografia. Cinquenta pessoas inscritas formaram 10 equipes para missão que era fotografar a transformação do bairro, seja pelas especulação imobiliária seja pela nova população flutuante. O Rally Nokia LUMIA é uma realização da mObgraphia, com Cadu Lemos e Ricardo Rojas, para a 5ª Mostra SP de Fotografia.

Exposição: Rally Nokia Lumia
Abertura: 18/3, 19h30
Visitação: 19/3 a 28/3
Horário: de segunda à sexta das 11h às 13h e das 14h às 19h
Local: DOC Galeria
Endereço: Rua Aspicuelta, 662, Vila Madalena, São Paulo
Contato: contato@docgaleria.com.br, [11] 3938-0130